CONTEÚDO



AGOSTO
O significado da vida!


Jesus disse: “A vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui” (Lucas 12.15). Décadas atrás, havia uma propaganda de um sabonete que dizia: “Vale quanto pesa”. Bem, esta é a filosofia do mundo consumista pós-moderno no qual vivemos: você vale quanto dinheiro tem no banco, quanto sucesso alcançou na profissão, quantos diplomas tem na parede. Mas estes valores são frágeis como bolhas de sabão. Eles se desfazem no pó das perdas, de uma enfermidade, da velhice e, para quem neles se baseou, nada mais restará a não ser a casca vazia de uma vida sem significado. Olavo Bilac descreveu essa realidade num poema sobre o bandeirante Fernão Dias Paes Leme, que gastou a sua vida procurando riquezas e morreu crendo que tinha encontrado esmeraldas, mas que, no fim, eram simples turmalinas. “Ah! mísero demente! O teu tesouro é falso! Enganou-te a ambição! Mais pobre que um mendigo, agonizas, sem luz, sem amor, sem amigo, Sem ter quem te conceda a extrema-unção de um beijo!” O valor de uma pessoa não está no que tem, mas no que é. Quem ancorou o seu valor e significado em Deus não encontrou um tesouro falso, mas uma realidade que nada e ninguém poderá desfazer. Aquele que busca a razão, o sentido, o significado da vida em qualquer coisa que não for Deus, merece a afirmação do poeta: “Ah! Mísero demente, o teu tesouro é falso...” ou a exclamação de Jesus: “Insensato!” (Lucas 12.20). Encontramos o sentido da vida em Jesus; encontramos a definição de quem somos nele, pois ele é o nosso Criador e foi ele quem nos comprou para si.

Autor:   Fred Bornschein
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS LUZ E VIDA